Qual o diferencial da sua empresa?

27 de fevereiro de 2020

Sabemos que todo dia você, dono do seu próprio negócio, levanta da cama preocupado em como fazer sua empresa – independentemente do tamanho – ser bem sucedida e continuar crescendo. Sabemos também que você rala o dia inteiro para fazer com que as coisas deem certo, afinal todos nós temos contas a pagar. Muito além disso, todos nós temos sonhos e ambições pelos quais lutamos.

Mas, às vezes, mesmo depois de se esgotar de tanto trabalhar, parece que os resultados não aparecem, ou que o excesso de concorrência no mercado está prestes a te afogar. O que fazer quando chegamos nesse ponto? O primeiro passo é:

REFLETIR

Tire um tempo pra sentar e pensar no que você tem feito pela sua empresa ultimamente. Onde tem acertado, onde tem errado, o que poderia melhorar.

Na maioria dos casos, o problema não está no tanto de esforço que você tem feito, mas sim onde e como você tem aplicado esse esforço. Repare bem quais são os pontos fracos do seu negócio. Assumir seus erros e dificuldades é o primeiro passo em direção ao sucesso. Em seguida, o próximo passo é:

FUJA DO PADRÃO

Há coisas do padrão que são essenciais sim, como por exemplo: atendimento personalizado, manter um prazo de entrega razoável, qualidade do produto e ter preço competitivo no mercado. Mas esses fatores são os básicos, os ‘ABCs’ de qualquer negócio. O que você e sua empresa fazem de diferente? O que te diferencia e te destaca de seus concorrentes?

Existem milhares de formas de fugir do básico e inovar. Fazer o que todo mundo está fazendo não vai te posicionar como a empresa n°1 do seu ramo. Óbvio que falar é sempre muito mais fácil do que fazer na prática. Mas ninguém nunca disse que obter sucesso seria fácil, não é mesmo?

É sempre bom lembrar que duas cabeças pensam melhor do que uma. Então não hesite em buscar ajuda ou pedir por conselhos de pessoas mais experientes ou bem sucedidas. Inovar é um processo longo e trabalhoso, mas não impossível.

Portanto, como inovar?

COMO SER DIFERENTE?

Existem diversas formas diferentes de buscar um diferencial. Você pode inovar em processos, produtos, forma de atendimento, marketing e muitas outras opções.

Processos: inovar em processos é uma forma certeira de se diferenciar no mercado. Buscar novos métodos e tecnologias para manufaturar e vender seu produto ou serviço vão dar uma baita de uma vantagem para seu negócio. Difícil de serem copiados, processos inovadores são a cereja do bolo (e o pesadelo de seus concorrentes).

Equipe: ter um time de funcionários fiéis e comprometidos com a empresa é a alma do negócio. Busque métodos que ajudem a motivar seus colaboradores e impulsioná-los a darem sugestões de como poderiam inovar! As vezes as melhores ideias vem de onde você menos espera! Endomarketing é um ótimo caminho pra obter esses resultados.

Marketing: É inevitável fugir das redes sociais. Se sua empresa não está no máximo de redes possíveis, então corra e se atualize! Mas não adianta só postar uma coisa ou outra de vez em quando. Crie rotinas e cronogramas, e busque entender o que seu público alvo gostaria de ver. Ofereça soluções. Não faça o que você sempre tem feito ou o que todo mundo está fazendo. Você não é todo mundo!
Esses são só alguns exemplos que merecem atenção especial quando o assunto é inovação. Mas não são os únicos. Muito mais do que apenas criar métodos diferentes dos concorrentes, é conseguir manter esses métodos no cotidiano de sua empresa.

TOME CUIDADO!

É necessário, porém, atentar-se com alguns detalhes que ao invés de te ajudar, podem acabar dificultando sua vida. Se, por exemplo, você optar por baixar seu preço no mercado para atrair mais clientes, seu concorrente logo pode fazer o mesmo e acabar te deixando sem margem e sem lucro (e nenhum negócio sobrevive sem lucro!). Se seu diferencial é ter um prazo de entrega muito mais rápido que o habitual, por ter produtos em estoque, isso pode acabar se tornando seu gargalo de crescimento e acabar virando uma bola de neve, impedindo seu crescimento.


Seu diferencial deve ser sustentável e sempre levar em conta as limitações de sua empresa e sua capacidade de se manter nesse patamar a longo prazo sem comprometer sua qualidade, margem de lucro e eficiência.